O conteúdo desta página requer uma versão mais nova do Adobe Flash Player.

Baixar o Adobe Flash Player

Acervo de Fala Vernácula do Português Popular do Interior do Estado da Bahia

 

Para a constituição da base empírica da análise sociolinguística do português popular do interior do estado da Bahia foram definidos dois municípios onde seriam recolhidas as amostras de fala vernácula: Poções e Santo Antônio de Jesus. Em cada um dos municípios, foram realizadas 24 entrevistas, 12 com moradores da sua cidade sede e 12 na zona rural. Cada conjunto de doze entrevistas tem as mesmas características das amostras de fala das comunidades de fala afro-brasileiras e foi constituído com a mesma metodologia. Portanto, cada amostra é composta por seis células, com dois informantes em cada célula, constituindo um total de 12 informantes por amostra assim distribuídos: duas mulheres e dois homens de 25 a 35 anos; duas mulheres e dois homens de 45 a 55 anos; duas mulheres e dois homens de mais de 65 anos de idade. Como se pode ver, o balizamento das faixas etárias foi aperfeiçoado nessa 2ª Etapa da pesquisa, em relação ao trabalho que foi feito para o português afro-brasileiro, no sentido de se garantir com mais segurança o espaço de uma geração entre uma faixa etária e outra. Essa distribuição geracional é necessária para as análises em tempo aparente (cf. Teoria da Variação).

As entrevistas feitas no Município de Poções ( Veja a Breve História do Município de Poções...) ainda foram gravadas em meio magnético (fitas cassete) e depois digitalizadas. As entrevistas de Santo Antônio de Jesus (Veja a descrição histórica e sócio-econômica do Município de Santo Antônio de Jesus...) já foram feitas diretamente em meio digital (gravadores de minidisk). Todas as entrevistas foram editadas em meio digital para melhorar a qualidade do áudio e eliminar ruídos. A digitalização do áudio das entrevistas bem como a sua edição foram feitas por bolsistas de IC e estudantes de pós-graduação, sob a supervisão e direção do Coordenador do Projeto. A transcrição também foi feita por bolsistas de IC e estudantes de pós-graduação, com a orientação do Coordenador, que os treinou para o cumprimento dessa tarefa. Esses estudantes fizeram igualmente a revisão da transcrição em esquema de revezamento, de modo que a revisão fosse feita por um estudante diferente do que fez a transcrição. Ainda nesse esquema, foi feita uma revisão final de leitura. Tal revisão foi realizada sem o recurso ao áudio das entrevistas, com vistas a ampliar a autonomia do texto escrito e eliminar alguma ambiguidade supérstite.

Portanto, está concluído o trabalho de constituição do Acervo de Fala Vernácula do Português Popular do Interior do Estado da Bahia, com cerca de 48 horas de gravação de conversação espontânea de moradores da sede e da zona rural de dois municípios do interior do Estado da Bahia, versando sobre o seu universo sócio-cultural, conservadas em meio digital, no Departamento de Letras Vernáculas da Universidade Federal da Bahia. Esse corpus fornecerá a base empírica para que se possa traçar um panorama sociolinguístico da língua popular dos municípios de pequeno e médio porte do interior do Estado da Bahia.

Para que as amostras constituídas pudessem ser representativas do universo de observação das análises sociolinguísticas do português popular do interior do Estado, foram isolados dois municípios com características distintas no diversificado panorama sócio-econômico do Estado da Bahia. Santo Antônio de Jesus situa-se no Recôncavo Baiano, zona cuja origem está ligada aos grandes engenhos de cana-de-açúcar que se estabeleceram em torno da cidade de Salvador, capital da Colônia até o ano 1763. Já o município de Poções situa-se na zona do semi-árido baiano, região tradicionalmente ligada à pecuária. Santo Antônio de Jesus é um município que está mais próximo de Salvador e possui uma grande atividade comercial. Já Poções é um município mais distante da capital e registra uma atividade comercial de menor intensidade. Considerando o processo de difusão dos padrões linguísticos urbanos cultos e semi-cultos, a expectativa é a de que Santo Antônio de Jesus apresente padrões de comportamento linguístico mais próximos do padrão, do que o município de Poções.

 
Apoio

Associados

Projeto PROHPOR

Projeto ALIB

Notícias

Dante Lucchesi pronuncia-se sobre a polêmica do livro didático adotado pelo MEC.

Leia aqui...

Texto sobre o Livro do MEC...

Fale Conosco

Para criticar, sugerir, consultar, envie um e-mail para vertente@ufba.br.

Expediente

O responsável por este sítio é o Coordenador do Projeto Vertentes, Dante Lucchesi, que também é o autor de todos os textos aqui publicados, exceto aqueles cuja autoria vem explicitamente indicada na página.

Administração

Copyright © 2017 Projeto Vertentes. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre com licença GNU/GPL v2.0.